PALESTRAS 

O Prof. Nivaldo de Andrade Júnior ministra a palestra:

Geração 50: arquitetura moderna, política profissional e mercado na Bahia (1950-1980)

Resumo: Nas duas principais capitais do Nordeste, o início dos anos 1950 testemunha a estruturação dos cursos de arquitetura das Escolas de Belas Artes (EBA) da Bahia e de Pernambuco, com as primeiras gerações de profissionais formados em um ambiente acadêmico dominado pela arquitetura moderna. A organização da categoria profissional nestas capitais resultará, no mesmo período, na fundação das seções do IAB em Pernambuco (1951) e na Bahia (1954). A palestra se concentrará na análise da produção dos arquitetos formados entre a primeira turma pós-estruturação do curso de arquitetura da EBA/UFBA, titulada em 1953, e a primeira turma de arquitetos formados pela recém-fundada Faculdade de Arquitetura, em 1959. Dentre os profissionais cujas obras serão analisados, estão Assis Reis, Gilberbet Chaves, Emmanuel Berbert, J. Álvaro Peixoto, Enrique Alvarez, Rodrigo Pontual, Paulo Ormindo de Azevedo, Arilda Cardoso e Amélio Amorim

Nivaldo Vieira de Andrade Júnior, se formou em arquitetura e é  mestre e doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Realizou pós-doutorado junto à École d'Urbanisme de Paris, Université de Paris-Est Créteil Val de Marne. É professor adjunto da Faculdade de Arquitetura da UFBA. Também é docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPG-AU) e do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE), da mesma universidade. Atualmente é presidente nacional do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB). É membro do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural (IPHAN). Foi membro do Conselho Deliberativo do Comitê Brasileiro do ICOMOS e do Conselho Diretor do DOCOMOMO Brasil. Entre 2006 e 2009, coordenou nacionalmente o Inventário da Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo Modernos (IPHAN). Entre suas publicações podemos destacar a coleção "Arquitetura moderna na Bahia (19147-1951)", em cinco volumes (UFBA, 2019).


09/11/2020 (segunda-feira): 11h00-12h30

Rodolfo Santa María González, se formou em arquitetura e é mestre e doutor em Arquitetura pela Facultad de Arquitectura da Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM). É professor pesquisador de tempo integral na División de Ciencias y Artes para el Diseño da Universidad Autónoma Metropolitana (Xochimilco), na cidade do México. Publica artigos e livros sobre história da arquitetura moderna mexicana e proteção do patrimônio cultural, entre os que podemos destacar: Carlos Mijares. Tiempo y Otras Construcciones (Editorial Escala, Colombia, 1989) e Arquitectura del Siglo XX en el Centro Histórico de la Ciudad de México (Editora da UAM, 2005, reeditado em 2009). É membro fundador do DOCOMOMO México e do Observatorio de Arquitectura Latinoamericana Contemporánea.


09/11/2020 (segunda-feira): 11h00-12h30

O Prof. Rodolfo Santa Maria González ministra a palestra: 
Segunda Modernidad Arquitectónica y Urbana en México: sueños, fantasías, realidades.
 
Resumo: Após um começo convulsivo e contraditório do século, a segunda metade do século 20 parece ser uma época em que predominam certezas e onde dúvidas e contradições são ocultas ou disfarçadas. É o momento em que o grande crescimento da Cidade do México começa e é também o período de consolidação de uma estrutura política que emergiu da Revolução Mexicana (1910) e um período que a história econômica chamou de milagre mexicano. Para a arquitetura, é o momento da construção da Cidade Universitária e do programa de escolas, hospitais e conjuntos habitacionais, mas também do desenvolvimento e arranha-céus e instalações industriais. Um momento que podemos descrever como "heróico" na arquitetura mexicana.

09/11/2020 (segunda-feira): 15h30-19h00

09/11/2020 (segunda-feira): 17h30-19h00

Laura Alemán nasceu em Montevidéu, se formou em arquitetura e em filosofia na Universidad de la República (UdelaR), Uruguai. É Magister em Ordenamiento Territorial y Desarrollo Urbano, e doutoranda de Arquitetura (Facultad de Arquitectura, Diseño y urbanismo, da UdelaR). Professora do Instituto de Historia de la Arquitectura. Autora de vários livros, entre os que podemos salientar: De los Campos, Puente, Tournier: obras y proyectos (coautoría, IHA-FADU, 2019), Hilos rotos. Ideas de ciudad en el Uruguay del siglo veinte (Hum, 2012; Prêmio MEC 2011) e Bajoclave. Notas sobre el espacio doméstico (Nobuko, 2006; Prêmio MEC 2008).


A Profa. Laura Alemán ministra a palestra: 

Moderato Cantabile: voces modernas en la arquitectura uruguaya

 

Resumo: A atitude de “amortecedor” atribuída à sociedade uruguaia, postulada em 1973 pelo ensaísta e crítico Carlos Real de Azúa e afirmada ao ponto de exaustão, tem sido associada a certa ponderação inerente à cultura local. No campo da arquitetura, isso levou a uma abordagem historiográfica que míngua o discurso moderno enunciado no Uruguai, reafirmando seu tom moderado, alheio a qualquer pulso capaz de provocar uma reação brusca, radical. O exame cuidadoso dessa produção permite, no entanto, discutir e questionar essa leitura.

10/11/2020 (terça-feira): 17h30-19h00

A Profa. Ana Esteban Maluenda ministra a palestra:

La Mirada Distante: la construcción de la imagen de la arquitectura moderna brasileña

y latinoamericana

 

Resumo: J.J. Rousseau apontava que "o grande defeito dos europeus consiste em sempre filosofar sobre as origens das coisas de acordo com o que acontece ao seu redor". Assim, as primeiras histórias da arquitetura moderna a apresentaram como um movimento nascido na Europa, transferido para os Estados Unidos e, de ambos os nós, irradiado para o resto do mundo como uma adaptação da corrente original. Esta palestra tem como objetivo revisar as primeiras visões nas quais a arquitetura brasileira e latino-americana foram mostradas como um desenvolvimento satélite do genuíno movimento moderno. Por meio de catálogos de exposições, revistas de arquitetura e livros de história e as relações que podem ser estabelecidas entre eles, passaremos, assim, por várias décadas de erros e alguns sucessos, quase sempre cometidos por pessoas de fora, mas também por naturais, na tentativa de legitimar a produção latino-americana moderna como uma arquitetura de interesse mundial.

Ana Esteban Maluenda, se formou em arquitetura e é doutora em arquitetura pela Escola Técnica Superior de Arquitectura da Universidad Politécnica de Madrid. É professora titular da mesma universidade e trabalha a vinte anos “com” e “sobre” as revistas de arquitetura, considerada, assim, uma especialista na difusão e divulgação da arquitetura moderna latino-americana no âmbito europeu. Tema sobre o qual desenvolveu numerosos trabalhos publicados e/ou apresentados em eventos internacionais. Publicou vários livros, entre os quais podemos destacar: La arquitectura moderna en Latinoamérica: antología de autores, obras y textos (Editorial Reverte, 2016) e Rutas ibero-americanas: contactos e intercambios en la arquitectura del siglo XX (coautora, Mairea, 2017).


11/11/2020 (quarta-feira): 10h30-12h00

A Arqta. Judith Weinstock-Montag ministra a palestra:

Hans Broos / Arquiteto entre 1949 e 1952 na Alemanha

Resumo: Hans Broos cooperou destacadamente no escritório de Egon Eiermann entre 1949 e 1952 em dois projetos de decidida importância para a Arquitetura moderna alemã: na realização da “Taschentuchweberei” em Blumberg e no projeto do “Süddeutscher Rundfunk (SDR)” em Stuttgart. Além disso, construiu em 1952 o “Wohnhaus Abel” em Gernsbach, o primeiro projeto de sua autoria. Em seguida emigrou para o Brasil. O propósito da Palestra é informar sobre esses trabalhos e contextualizá-los na produção de arquitetura da época.

12/11/2020 (quinta-feira): 10h30-12h00

Judith Weinstock-Montag nasceu em São Paulo, se formou em arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Emigrou para a Alemanha, formando-se, também, em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Dortmund. Foi Professora na Faculdade de Arquitetura de Coburgo. Escreve artigos para revistas especializadas na Alemanha e no Brasil e trabalha como arquiteta em Berlim. Como diretora da EEG, é membro do DOCOMOMO Alemanha (EEG é Associação de amigos do Arquiteto Egon Eiermann, formada por arquitetos que tratam do legado do relevante professor e arquiteto alemão). A arquiteta trabalhou no escritório de Hans Broos na década de 1980 e teve a oportunidade de publicar ineditamente na Alemanha, em 2007, na Revista Bauwelt (19.07), um artigo abrangente sobre a vasta obra do arquiteto Broos no Brasil.

12/11/2020 (quinta-feira): 10h30-12h00

O Prof. Renato Gama-Rosa ministra a palestra:

Tempo e Espaço: A ampliação do Moderno no Brasil.

Resumo: Criado em 1992, o Docomomo Brasil vem apresentando, nos últimos anos, um crescimento de representatividade regional e temporal. Por um lado, ao mesmo tempo que isso pode significar que a noção de patrimônio moderno brasileiro está abraçando outras manifestações antes pouco destacadas, por outro lado, representa desafios para a sua conservação, que passa a envolver outros atores e outros agentes públicos. A missão do Docomomo hoje é atuar tanto na constante e permanente valorização dos edifícios já considerados clássicos da modernidade brasileira, quanto nas ações em relação a outros edifícios igualmente representativos, mas menos visíveis, que impõe ações estratégicas diferentes. 

13/11/2020 (sexta-feira): 18h00-19h30

Renato Gama-Rosa, se formou em arquitetura e é mestre e doutor em Arquitetura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e realizou um doutorado sanduíche no Institut d'Urbanisme de Paris e um pós-doutorado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. É professor do Curso de Pós-Graduação em Saúde Pública da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz). É tecnologista sênior e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz onde é membro do Núcleo de Estudos de Urbanismo e Arquitetura em Saúde, do Departamento de Patrimônio Histórico da Casa de Oswaldo Cruz. Coordenador do curso lato sensu de Gestão e Preservação do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz. Coordenador do curso de Mestrado Profissional em Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz/Fiocruz. Atualmente é coordenador geral do DOCOMOMO Brasil.

13/11/2020 (sexta-feira): 18h00-19h30

NÚCLEO DOCOMOMO SÃO PAULO

Universidade São Judas Tadeu

Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo

Rua Taquari, 546 - Mooca | São Paulo - SP | CEP 03166-000

www.nucleodocomomosp.com.br | nucleo.docomomo.sp@gmail.com

REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • Google +

RECEBA OS DOCOMEMOS

© 2019 by Núcleo Docomomo SP

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now